terça-feira, 14 de junho de 2011

e foi então que agarrou o mar


pela raiz dos passos tão certos
de que os oceanos se escondem no barco atracado no rio da margem da sua manhã
      mar do Voltaris

11 comentários:

Remus disse...

Um barco perfeito.
:-)

Um olhar muito atento, ao mais ínfimo pormenor. É a prova de que compensa olhar para o chão.

photoattraction disse...

Adoro reflexos. Este está perfeito!
E as cores... Lindas!

ana barata disse...

Gosto muito!

Helder Ferreira disse...

Reflexo maravilhoso! :)

Voltaris disse...

Pura poesia que flui, como um rio.
Como o sangue nas artérias,
tão espontânea que nem se sabe como foi escrita.
E ao mesmo tempo tão elaborada -
feito uma flor na sua perfeição minuciosa,
Um cristal que se arranca da terra
já dentro da geometria impecável
da sua lapidação.

Chris Rea - Gone Fishing
http://www.youtube.com/watch?v=sRTXnAxlxTc&feature=related

Bj

Chapa disse...

Foi um prazer passar por cá.

João Mourão disse...

A imagem feita poesia. Maravilhoso.

the dear Zé disse...

quando os barcos sonham
os sonhos ganham formas, de luz
fantasmas em busca de um propósito
restos de carne a que se possam agarrar
um espelho que lhes devolva o cheiro, a maresia
fotografia amarelecida numa moldura
que prove que um dia
existiram

http://www.youtube.com/watch?v=rKlaV-9Vzsk

e bêjo

Michèle Dassy disse...

J'aime beaucoup. Le reflet. La qualité de l'image. La finesse du grain.

Aquarela disse...

Deslumbre total........

Micha disse...

absolutamente genial! Parabens.