terça-feira, 3 de dezembro de 2013

out of the blue into the black (rock and roll can never die)


13 comentários:

the dear Zé disse...

coisa mais linda...

IRIS disse...

lindo és tu

Remus disse...

Mas que criatura é esta?
Mas que luz é esta?
Mas que lugar é este?
:-)

Uma fotografia que muitas poucas pessoas teriam a capacidade e a habilidade detirar. A Iris é claramente e sem sombra nenhuma uma dessas pessoas.
Muito bom!

Anónimo disse...

um poema de fotografia!
;-)
Carol

IRIS disse...

Remus, o fascínio da fotografia é criar uma outra "realidade" sem nada mais que a "realidade original". tu sabes. nós apenas damos uma ajudinha no momento do clique e o resto, que é quase tudo, é da autoria de quem vê o resultado ;-)
pronto, é assim tudo isto junto, pelo que tu também és culpado :-)
um dia conto-te a história desta foto :-)

IRIS disse...

Carol, as imagens que eu fiz ao ler os teus poemas :-)

the dear Zé disse...

(versão delicodoce mais ainda assim, coisa:)

http://www.youtube.com/watch?v=rSycSBYHitc

bêjo

Clarice disse...

Imagens com movimento.... à IRIS! :)

beijinho grande*

IRIS disse...

the dear Zé, coisa boa, foi mesmo esta versão que tocou na minha mente quando lhe dei o nome :-)

Clarice, o movimento está lá sempre, mesmo que não se veja a olhos vivos e tu sabes disso. ou não fosse a fotografia prima do cinema, em 1.º grau :-)

obrigada pela visita e por tudo o mais.

bêijinhos para cada um@

IRIS disse...

"olhos vistos" :-)

Voltaris disse...

A loja do pequeno cidadão.aqui sim ele está em casa.

the foals. out of the woods
http://www.youtube.com/watch?v=jniQfwJHKEM

michèle dassy disse...

Je vois maintenant seulement les jambes de l'enfant sous la table et je trouve la photo dynamique et extra!

IRIS disse...

Voltaris… essa acutilância na observação… :-)

michèle, merci beaucoup, toujours généreux et étonnant :-)

beijos, bisous, feliz ano novo et heureux année para tod@s