sábado, 16 de julho de 2011

prende-me


a extrema contenção, morada da contaminação
redenção do corpo, o que me sobeja 
em lei do eterno retorno

10 comentários:

Michèle Dassy disse...

I like this because we so often have the feeling not to be able to go farther than a wall, the feeling too never to be quite free.

ruimnm disse...

uma forte sensação me provoca!
e tecnicamente: perfeita.

Helder Ferreira disse...

Imagem de impacto forte. Resta-me desejar-te a liberdade. ;-)

Anónimo disse...

Imagem fortíssima, muito boa! Prenche-nos a todos um pouco!
GOSTO MUITO.
You shut your mouth
How can you say
I go about things the wrong way
I am Human and I need to be loved
Just like everybody else does

Beijinho da Maria

The Smiths "How Soon Is Now?"
http://www.youtube.com/watch?v=_U5HpeA_WSo

the dear Zé disse...

... na simetria exacta das grilhetas/barras/correntes/cadeias que me soltam e abandonam e me largam sobre o imenso vazio sem redenção nem retorno que me leva até mim...

Sérgio Pontes disse...

Eu gosto do vermelho contra o cinza nesta foto =)

Abraço

the dear Zé disse...

... até que me encontre e

http://www.youtube.com/watch?v=EtbuUlSGXzc

e bêjos

João Mourão disse...

Nunca somos verdadeiramente livres. A própria vida e o seu sustento é uma prisão. Excelente.

Remus disse...

Acho que nem vale a pena dizer que ADOREI!
Até fiquei sem palavras...
Muitos parabéns.

Clarice disse...

gosto muito de me prender a este teu lugar:) livre!